Marketing Digital

As 4 melhores fontes de tráfego pago para criar audiência

Felipe Martins
Escrito por Felipe Martins
Junte-se a mais de 22.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

Muitas pessoas têm dúvidas sobre qual é a melhor fonte de tráfego pago para criar audiência. Existem inúmeras alternativas, embora cada uma delas possua particularidades específicas. Hoje, irei apontar o que considero ser as 4 melhores opções para que você possa incorporar à sua estratégia de Marketing Digital.

Nesse artigo, você verá sobre cada tipo e suas respectivas vantagens. Vale lembrar que o investimento para tráfego pago é algo a ser introduzido como “fixo” na rotina da sua empresa (como uma conta de luz), pois os resultados, apesar de mais acelerados, serão melhor compreendidos em uma análise a longo prazo.

Facebook & Instagram Ads

Atualmente, as melhores redes sociais para construir audiência é o Facebook e Instagram. Isso se deve a uma série de fatores que as tornam bastante propícias para os iniciantes do marketing digital, que buscam crescer nesse meio. 

No entanto, vale ressaltar que a configuração dos anúncios nestas redes sociais apresentam uma melhor performance quando são feitos pelo Gerenciador de Anúncios, do Facebook. Lá, você conseguirá também ajustar seus anúncios no Instagram, o que é totalmente diferente de clicar no botão “Promover”.

Segmentação

Uma das principais características dessa fonte de tráfego pago é a segmentação. As redes sociais separam as coisas através de segmentos. Os seus dados (idade, emprego, endereço, entre outros) são utilizados para que apenas o conteúdo do seu interesse chegue até você. Isso te permite atingir seu público-alvo com maior facilidade e assertividade. É possível, por exemplo, anunciar para quem já interagiu com a sua página ou viu um vídeo seu até o final.

Investimento baixo

Outra boa característica do Facebook & Instagram Ads é que ele te permite começar os investimentos sem ter que pagar um alto valor. Essa é uma ótima oportunidade para você que ainda possui um pequeno negócio e não sabe por qual caminho deve seguir. É possível configurar um orçamento de R$5,00 por dia, por exemplo.

Google Adwords

O Google Adwords nada mais é do que a plataforma de anúncios do Google. Esse serviço permite que você, através de um determinado investimento, ganhe notoriedade no mecanismo de pesquisas.

Uma das vantagens dessa fonte de tráfego pago é que você consegue aparecer para um grupo bem específico de pessoas. Você tem a possibilidade de anunciar apenas para as pessoas que estão procurando por seus serviços na sua cidade, por exemplo.

O Google Adwords possui quatro formas de anúncios, mas falaremos sobre duas que são consideradas as principais. São elas:

Anúncios na rede de pesquisas

Eles são exibidos quando uma pesquisa no Google é realizada através de palavras-chave. Esses anúncios são sinalizados pela palavra “anúncio”, ao lado de um link na sua página de resultados. 

Esse formato muito útil para atingir pessoas que buscam resolver problemas específicos. A sua maior vantagem, é que o anunciante só paga após receber um clique por meio do link anunciado. 

Anúncios na rede de display

A rede de display do Google é formada por todas as interfaces de sites parceiros. São os anúncios que mais vemos quando acessamos um portal de notícias, por exemplo. 

Os anúncios gráficos possuem várias maneiras de atingir um público alvo. Dentre elas, podemos citar as palavras-chave, informações demográficas e remarketing. Assim, você pode ser notado por clientes e receber mais leads.

Junte-se a mais de 22.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

Native Ads

Native Ads ou publicidade nativa consiste em colocar anúncios em uma página de forma que não atrapalhe a experiência do leitor. Por exemplo, quando você lê algum artigo em um site de notícias e ao lado percebe indicações sobre outros temas que levam a outras páginas.

Esse tipo tráfego pago é menos intrusivo, e podem influenciar melhor os leitores do que banners e outros tipos de anúncios, pois aparecem como conteúdos informativos e interessantes. Geralmente, essa fonte de tráfego online requer um budget (orçamento) maior. Então, não é tão recomendada para quem está iniciando. Geralmente, é melhor contar com a ajuda de um profissional da área para te auxiliar na configuração de um Native Ads.

A publicidade nativa deve ser utilizada para aumentar o seu tráfego e espalhar o seu conteúdo em sites em que o seu público já está engajado.

Conheça as duas plataformas do Native Ads mais conhecidas hoje em dia:

Taboola

É a plataforma do native ads mais utilizada no mundo. Possui os domínios MSN, Estadão e Terra no seu portfólio de sites.

Outbrain

É a segunda mais utilizada no mundo e se destaca por possuir os sites das principais revistas da editora Abril, como Veja e Exame, no  seu portfólio. 

Media Buy

Media buy (compra de mídia) é a compra de publicidade online, como jornais, revistas, blogs, entre outros. Também envolve a negociação do preço e do posicionamento dos anúncios.

O preço de uma compra de mídia dependerá dos detalhes específicos da campanha, como se ela será exibida e etc. Se em uma única cidade, regional ou nacionalmente. 

Em um site, o preço será determinado por fatores como onde o anúncio será colocado na página, em quantas páginas do site o anúncio será exibido, qual o tamanho do anúncio, por quantos dias o anúncio será exibido, quanto tráfego o site recebe e as informações demográficas dos usuários. 

Quanto mais exposição o anunciante receber, mais caro será o preço da compra da mídia. Uma compra de mídia é diferente de “mídia conquistada” e “mídia de propriedade”, pois é comprada.

Conclusão

Você poderá utilizar qualquer uma dessas fontes de tráfego pago, ou até mesmo combiná-las. Mas, caso você esteja apenas começando, foque no Facebook e no Google Ads. Depois, quando tiver um maior orçamento e domínio das ferramentas, invista nas outras opções.

Leia também:

WhatsApp: 8 dicas para vender mais pelo aplicativo

8 dicas para colocar seu Google Meu Negócio no topo

Telegram

Me diga,

o que você achou deste conteúdo? Deixe o seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *